RN é o único que não elegeu deputados e senadores que respondem processos

Levantamento do jornal O Estado de S. Paulo aponta que o Rio Grande do Norte foi o único Estado que não elegeu deputados e senadores acusados de crimes como corrupção, lavagem de dinheiro, assédio sexual e estelionato ou réu em ações por improbidade administrativa com dano ao erário ou enriquecimento ilícito nas últimas eleições gerais ocorridas em outubro.

No pleito foram eleitos para o Senado Federal pelo RN Zenaide Maia e Capitão Styvesson. Já para a Câmara dos Deputados foram eleitos Benes Leocádio, João Maia, Rafael Motta, Fábio Faria, Natália Bonavides, Fernando Mineiro, Walter Alves, General Girão.

Segundo a reportagem, um terço do novo Congresso é acusado de algum destes crimes. No total, são 160 deputados e 38 senadores.

Com o maior número de parlamentares, São Paulo é o estado com mais alvos da Justiça. São 32 dos 73 deputados e senadores, ou 43,8% dos representantes paulistas. Amazonas (63,6%) e Alagoas (58,3%) têm, proporcionalmente, a maior quantidade de representantes com problemas. Segundo estado com mais congressistas (56), Minas tem dez investigados. O Rio tem 14 de seus 49 parlamentares nessa situação.

O partido com maior numero de envolvidos é o PT. Trinta de seus 62 eleitos são investigados ou réus. Proporcionalmente, o MDB é quem tem mais parlamentares enredados com a Justiça. São 16 deputados e oito senadores ou 52% da bancada no Congresso ante 48% do PT.

O levantamento feito pelo Estado envolve casos em andamento nos Tribunais de Justiça dos estados, na Justiça Federal, no Superior Tribunal de Justiça (STJ) e no Supremo Tribunal Federal (STF).

Leia aqui íntegra da matéria do Estado de S. Paulo



Deixe seu comentário

%%%%%%%%%%%%%%%%%%