Continuidade é desafio dos projetos de agricultura familiar no Nordeste

A falta de apoio técnico e sustentação financeira no futuro é a principal ameaça aos projetos de agricultura familiar realizados pelos governos de estados nordestinos com recursos de organismos internacionais. O diagnóstico emergiu dos debates no terceiro dia do 15o. Fórum de Gestores e Gestoras Públicas da Agricultura Familiar no Nordeste, realizado no auditório da Cecafes (Central de Comercialização da Agricultura Familiar e Economia Solidária), em Natal, na manhã desta sexta-feira (5).

A questão da continuidade dominou boa parte do painel ‘A cooperação internacional e uma nova agenda para o desenvolvimento do Nordeste’, com a participação de Otávio Damiani, do BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento), e de Fátima Amazonas, do Banco Mundial. Uma das soluções apontadas é a articulação entre os governos da região, compartilhando experiências bem-sucedidas e propondo projetos de caráter regional, que podem facilitar a obtenção de recursos e também enfrentar ‘no atacado’ problemas comuns a todos os estados.



Deixe seu comentário

%%%%%%%%%%%%%%%%%%