Governo federal estuda proposta das seguradoras para proteção de motoristas de aplicativos

O Ministério do Trabalho e Emprego estuda proposta das seguradoras para a proteção de motoristas de aplicativos, como Uber e 99. As medidas se assemelham às já existentes para quem tem carteira assinada.

A proteção incluiria as seguintes situações:

  • afastamento por doença;
  • acidente de trabalho;
  • danos a bens (carros e motos);
  • previdência privada.

O presidente da CNseg (Confederação Nacional das Empresas de Seguros Gerais, Previdência Privada e Vida, Saúde Suplementar e Capitalização), Dyogo Oliveira, detalhou as medidas. “São propostas que a gente acha que podem até ajudar o governo e ajudar o país”, disse.

O economista falou sobre o tema em entrevista concedida a este jornal digital, na 6ª feira (26.mai.2023), durante o 1º Workshop de Seguros para Jornalistas da CNseg, no Rio de Janeiro (RJ).

Há críticas do ministro do Trabalho e Emprego, Luiz Marinho (PT), sobre as condições de atuação dos motoristas de aplicativo. Em entrevista ao Poder360, em 6 de maio, ele associou o termo “uberização” à precarização de atividades ligadas aos aplicativos. Marinho também defendeu seguridade social para os trabalhadores de aplicativo: “É preciso garantir seguridade social, ou seja, Previdência Social para esses profissionais”.

Com informações de Poder 360



Deixe seu comentário

%%%%%%%%%%%%%%%%%%