Inovação: praga da palma forrageira poderá ser monitorada via aplicativo

Integrando tecnologias de informação, comunicação e automação às ciências agrárias, a Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte – EMPARN e a Escola Agrícola de Jundiaí/UFRN iniciaram as atividades do Projeto Palmas. O projeto tem como objetivos desenvolver uma plataforma móvel de monitoramento em campo da infestação da cochonilha-de-escama (Diaspis echinocacti), praga que atinge a palma forrageira e um aplicativo para uso pelos produtores que, de forma simples e direta, possam obter informações do nível de ataque dessa praga no seu palmal e consequente indicadores de controle.

Na última segunda-feira (16), os docentes Josenalde Oliveira, Leonardo Teixeira, Laura Oliveira e os bolsistas de Iniciação Científica Alyson Miguel e Anderson Holanda realizaram uma visita técnica ao Laboratório de Entomologia, localizado na sede da EMPARN, em Parnamirim/RN. Na oportunidade, a equipe foi recebida pelo Diretor de Pesquisa e Desenvolvimento, também Doutor em Entomologia, Marcone Mendonça e as bolsistas Sueni Nascimento e Elaine Silva que compartilharam dados sobre pesquisas relacionadas à infestação da palma com a cochonilha-de-escama, para iniciar a alimentação da base de dados da plataforma.

“Este sistema permitirá comparar evolução populacional em condições de laboratório e condições reais de campo, permitindo assim uma melhor orientação aos produtores”, explicou Josenalde, coordenador do projeto.

Pesquisa Palma na Emparn

A EMPARN desenvolve pesquisas com a palma forrageira há quatro anos no Rio Grande do Norte. Os resultados dos projetos de pesquisa originaram o lançamento do Documento 49, intitulado “Caminhos para a Expansão e Desenvolvimento da Palma Forrageira no Rio Grande do Norte”, elaborado por pesquisadores do quadro da empresa. No documento o produtor encontra diversas orientações como o passo a passo para formação do palmal, controle integrado de pragas e doenças, irrigação e o potencial da palma forrageira como reserva estratégica no semiárido.

“A expectativa desse projeto é que encontremos uma ferramenta tecnológica de aplicação em campo, que possa auxiliar os produtores de palma forrageira no monitoramento desse inseto-praga comum em todas as áreas de produção no Nordeste brasileiro. Consequentemente auxiliar no controle eficaz de uma das principais pragas da palma, a cochonilha de escama”, destacou Mendonça.

Sobre o Palmas

O PalmaS é resultado de parceria EAJ/UFRN-EMPARN, com apoio da área Agroalimentar e Floresta do INESC P&D Brasil , aprovado no Edital 01/2019 – PPG/PROPESQ (Apoio a Grupos Emergentes para Criação de Programas de Pós-Graduação), consistindo num projeto base para criação de Programa de Pós-Graduação em Computação Aplicada na EAJ, contribuindo assim com a consolidação na EAJ das ações integradas do grupo de pesquisa em Modelagem, Identificação e Controle de Sistemas Agrários através do Laboratório de Tecnologias Aplicadas às Ciências Agrárias (TAPIOCA).



Deixe seu comentário

%%%%%%%%%%%%%%%%%%