Policiais civis denunciam situação crítica em delegacias do RN

Policiais civis denunciaram uma situação crítica vivida, nesta sexta-feira (8), pelas delegacias no Rio Grande do Norte, diante da paralisação das atividades dos agentes em serviços extras. Em contato com o Portal 96, policiais denunciaram sobrecarga de atividades e falta de profissionais em diversos setores das unidades.

Na Delegacia de Plantão da Zona Norte, por exemplo, a denúncia é de falta de escrivão para dar andamento aos procedimentos da Polícia Militar, Polícia Rodoviária Federal e Guarda Municipal.

Já há, em acúmulo de registro para ser feito, quatro flagrantes na zona Norte e um na Delegacia da Mulher. Além de um homicídio em Extremoz, pendente pelo fato de, segundo os policiais denunciantes, não ter agentes na Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), pela grande maioria atuar na diária operacional.

Alguns policiais, inclusive, estão responsáveis por cobrir, sozinhos, crimes contra mulheres, idosos e crianças de Natal, São Gonçalo do Amarante, Macaíba, Ceará-Mirim, Extremoz, São Miguel do Gostoso e Vera Cruz.

Os policiais reivindicam, em protesto, a nomeação de novos agentes, escrivães e delegado, e pedem valorização da categoria.

De acordo com o Sindicato dos Policiais Civis (Sinpol), estão suspensos o atendimento ao público, investigações, cumprimento de intimações e outras demandas administrativas.

Ainda conforme o Sinpol, devido ao baixo efetivo, a Polícia Civil do RN tem muitas delegacias que só conseguem funcionar por causa da voluntariedade dos servidores, que aceitam trabalhar além da carga horária estabelecida em lei em troca do recebimento de diárias operacionais.

96 FM Natal



Deixe seu comentário

%%%%%%%%%%%%%%%%%%