PREFEITOS querem discutir mudanças em hospitais

O presidente da Federação dos Municípios do Rio Grande do Norte (Femurn), Benes Leocádio, defende que seja feita uma discussão prévia com as prefeituras de Canguaretama; Caraúbas; João Câmara; Acari; São Paulo do Potengi; Angicos e Apodi, antes de qualquer mudança nos hospitais da rede estadual instalados nessas cidades.

“O Ministério Público apurou, Tribunal de Contas do Estado fez auditoria e mostrou a dificuldade de hospitais que nós somos conhecedores. Mas os prefeitos não foram ouvidos para que se avaliasse o impacto da assinatura desse TAC (Termo de Ajustamento de Conduta, firmado entre Ministério Público do Trabalho (MPT), Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN) e Governo do Estado neste mês).

Os prefeitos dos sete municípios manifestaram preocupação ao presidente da Femurn em relação às mudanças previstas. Segundo o representante dos gestores municipais, a falta de definição de quais serviços serão afetados é a constante reclamação dos prefeitos e da população.

O presidente alertou que a municipalização dos hospitais pode gerar uma sobrecarga financeira que os municípios não podem arcar neste momento. “A maioria dos municípios estão com economias exauridas para assumir novas cargas”, avaliou Benes. O estudo sobre a readequação dos sete hospitais estaduais deve começar nos próximos dias e será feito pela Secretaria Estadual de Saúde Pública (Sesap/RN), de acordo com o TAC.

Com imagem da Tribuna do Norte



Deixe seu comentário

%%%%%%%%%%%%%%%%%%