Prêmio EDP nas Escolas anuncia vencedores e vai entregar óculos 3D, tablets, notebooks e melhorias em instituições de ensino

A EDP, empresa que atua em todas as áreas de negócios do setor elétrico brasileiro, anuncia os vencedores de mais uma edição do Prêmio EDP nas Escolas, competição que visa engajar o ambiente estudantil em temas relevantes para a sociedade e o meio ambiente. Em 2023, as instituições participantes foram desafiadas para a criação de conteúdos criativos com foco no tema Energias Renováveis.

Foram três categorias de premiação: escolas, estudantes e professores. Respectivamente, os vencedores de cada categoria vão receber melhorias na infraestrutura, óculos 3D e tablets, e notebooks. No total, 248 alunos e catorze professores foram premiados, e três escolas contempladas com melhorias nos estados do Amapá, Goiás, Paraíba, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, São Paulo e Tocantins. Os trabalhos vencedores estão disponíveis em www.inclusaodigitalnasescolas.com.br.

A categoria Estudantes contou com a participação de seis mil alunos de 270 turmas do 1º ao 9º ano do Ensino Fundamental, da Educação de Jovens e Adultos (EJA) e do Atendimento Educacional Especializado (AEE). Com a orientação dos professores, eles usaram a criatividade para se expressar sobre as energias renováveis em vídeos de até dois minutos utilizando diversos formatos e narrativas. Os 270 trabalhos foram avaliados por profissionais de diferentes áreas. No final, foram 11 trabalhos vencedores envolvendo 248 alunos que vão receber óculos 3D – Google Cardboard. Os professores das turmas premiadas também serão contemplados com tablets.

Já a categoria Professores teve como objetivo principal aprofundar a participação dos docentes no processo de inserção de mais tecnologia na prática pedagógica. Durante o programa EDP nas Escolas, os profissionais receberam uma formação no Khan Academy Experts e estimularam as crianças para a utilização de tecnologia durante a aula, a realização de pesquisas usando o tablet, além da promoção de ações inovadoras no dia a dia, como organizar uma feira de ciências ou produção de maquetes. Os professores que mais se engajaram ao longo do programa são os vencedores e vão receber um notebook cada um.

Na categoria Escolas, o prêmio avaliou a proporcionalidade da quantidade de professores em cada instituição em relação ao seu engajamento com a tecnologia usada em aula. Após a realização de pesquisa e avaliação, três escolas foram vencedoras e serão contempladas com melhorias de infraestrutura, no valor de até R$ 90 mil para a 1ª colocada, R$ 60 mil para a 2ª colocada, e R$ 50 mil para a 3ª colocada.

Para Vivian Schaeffer, coordenadora do projeto, a sensação é de dever cumprido. “Ao longo do ano, tivemos o grande desafio de entrar nas escolas participantes do projeto, em comunidades ribeirinhas, de centros urbanos, quilombolas e rurais, com a entrega dos tablets e capacitação dos professores. Percebemos que nosso trabalho sempre tem a evoluir e a contribuir. Queremos melhorar a educação por meio de capacitação e tecnologia”, finaliza.

“Com o EDP nas Escolas buscamos dar apoio para a conectividade dos alunos, engajar e conscientizar a comunidade sobre a urgência energia renovável. Queremos também promover a qualificação dos professores e possibilitar melhorias nas escolas. Todas essas iniciativas fazem parte da atuação da EDP para uma transição energética justa”, Marcela Garcia de Almeida, gestora do Instituto EDP.

O prêmio é parte do Programa EDP nas Escolas, que visa promover a inclusão digital em escolas públicas de todo o país por meio da capacitação de professores, da doação de tablets e da disponibilização de material e conteúdo digital a ser trabalhado em sala de aula. Desenvolvido pela EDP em parceria com o Instituto Mpumalanga, o programa está alinhado à agenda 2030 da ONU, que estabelece 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) a serem atingidos nos próximos sete anos. Com o EDP nas Escolas, a empresa colabora para as metas dos ODS 1 (erradicação da pobreza), 4 (educação de qualidade), 10 (redução das desigualdades) e 11 (cidades e comunidades sustentáveis).

Além da premiação, também fazem parte do programa os projetos Realidade Virtual e Inclusão Digital. Em 2023, participam do programa 51 escolas públicas nas regiões onde a EDP atua: Amapá, Ceará, Espírito Santo, Mato Grosso, Pará, Paraíba, Rio Grande do Norte, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, São Paulo e Tocantins.

Veja a lista dos vencedores do PRÊMIO EDP NAS ESCOLAS 2023:

 

CATEGORIA ESTUDANTES

 

AEE (Atendimento Educacional Especializado)

EM Adão Ferreira De Souza – Porto Grande – AP

Profª Lindaiane Raposo Alves

35 alunos

 

EJA (Educação de Jovens e Adultos)

EMEF Nossa Sra das Dores – Tramandaí – RS

Profª Denise Aparecida Mann Bertoli

27 alunos

 

1º ANO

EM Francisco Ribeiro – Peixe – TO

Profª Izabel Maria Nogueira Netta

25 alunos

 

2º ANO

EMEB Nurimar Martins Hiar – Ferraz de Vasconcelos – SP

Profª Renata Valim

24 alunos

 

3º ANO

EM Francisco Garcia – Lajes – RN

Profª Jane Meire Trajano Alves

15 alunos

 

4º ANO

EMEF Jorge Enéas Sperb – Tramandaí – RS

Profª Liliane Cristina de Souza

23 alunos

 

5º ANO

EM Santo André – Aparecida de Goiânia – GO

Prof Thiago Venâncio Camargo Borges

30 alunos

 

6º ANO

EM Alexandre Câmara – Parazinho – RN

Prof Paulo Henrique Bezerra

16 alunos

7º ANO

EMEF Nossa Senhora das Dores – Tramandaí – RS

Profª Viviane Arnold Ignácio dos Santos

30 alunos

8º ANO

EM Alexandre Câmara – Parazinho – RN

Prof Aldo Alves De Melo

15 Alunos

9º ANO

EM Alexandre Câmara – Parazinho – RN

Prof Alison Sullivan de Sousa Alves

8 alunos

CATEGORIA PROFESSORES

 

1º Lugar – Profª Debora Regina da Silva – EMEF JORGE ENÉAS SPERB – Tramandaí – RS

2º Lugar – Profª Juliana Martins de Assis – EM ALEXANDRE CÂMARA – Parazinho – RN

3º Lugar – Profª Viviane Arnhold I. dos Santos – EMEF NOSSA SENHORA DAS DORES – Tramandaí – RS

 

CATEGORIA ESCOLAS

 

1º Lugar EMEF Nossa Senhora das Dores – Tramandaí – RS

2º Lugar EMEF Jorge Enéas Sperb – Tramandaí – RS

3º Lugar Grupo Escolar Severino Barbosa – Areial – PB

 

Sobre o Instituto MPUMALANGA

É uma organização da sociedade civil que atua desde 2007 nas áreas de direitos humanos; educação; arte; cultura; gastronomia; comunicação e meio ambiente por meio de cursos, pesquisas, atendimento direto de crianças, jovens e adultos e formação de professores de redes públicas com a metodologia Viva com Arte, com ações presenciais e em ambiente virtual.

https://www.mpumalanga.com.br/

 

Sobre a EDP no Brasil

O Grupo EDP atua em quatro hubs estratégicos – Europa, Latam, North America e APAC – e está presente no Brasil há mais de 27 anos. Suas empresas, EDP Brasil e EDP Renováveis Brasil, possuem R$ 41 bilhões em ativos no país, caracterizando essa como a segunda maior operação do Grupo. A empresa conta com mais de 12 mil colaboradores diretos e terceirizados no Brasil e atua nos segmentos de geração, transmissão, distribuição e comercialização de energia, além de desenvolvimento, construção e manutenção de ativos eólicos, solares e hidrogênio verde. A EDP oferece ainda soluções de energia voltadas ao mercado B2B, como geração solar distribuída, mobilidade elétrica e venda de energia no mercado livre. Em Distribuição atende cerca de 3,8 milhões de clientes em São Paulo e no Espírito Santo. Em 2023, foi eleita pelo quarto ano consecutivo a empresa mais inovadora do setor elétrico pelo ranking Valor Inovação, do jornal Valor Econômico, e é referência em ESG, ocupando, em 2021 e 2022, o primeiro lugar do Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE) da B3, no qual permaneceu por 17 anos.

Capacitismo - entre materias


Deixe seu comentário

%%%%%%%%%%%%%%%%%%